21 de jul de 2010

Outras Considerações

Será debatido também no curso Figuras da Recusa, a partir do próximo sábado (dia 24/07/10), mais detalhes sobre:

  O superego e suas implicações;
  O eu multifacetado;
  Difração no sonho;
  Ideal do ego;
  O texto O ESTRANHO*, de Freud;
  Cena psíquica;
  Cena originária;
As fantasias originárias;
Pacto de silêncio/segredo;
Conceito de renegação; 
A tradução dos termos Verleugnung, Verneinung, Bejahung, Verdrängung, e Verwerfung, pois suas traduções são muitas vezes inadequadas, gerando problemas graves de leitura e interpretação, uma vez que suprimem o termo original.

* O ESTRANHO é um texto publicado por Freud em 1919 sobre o que ele chama uma das Unheimliche,  o que é indomesticado, não familiar, estranho e inquietante, o que assombra àquele que o experimenta, o sinistro. Se elabora tal questão baseado em grande número de exemplos e escritos, se o que o interessa é mostrar como a Psicanálise encara e produz a questão da Unheimlichkeit, um escrito, melhor dito, um enredo, roteiro ou argumento é seu fio condutor: o conto ou novela O homem da areia, der Sandmann, escrito por Ernst Theodor Amadeus Hoffmann (1776-1822) e situado entre suas “peças noturnas” (die Nactstücke).

Os Escritos Técnicos de Freud




Existem os escritos técnicos de Freud?

A Psicanálise é uma dialética?




PROGRAMAÇÃO

Primeira aula: O momento da resistência

Segunda aula: A tópica do imaginário

Terceira aula: Para além da Psicologia

Quarta aula: Os impasses de Michael Balint

Quinta aula: A palavra na transferência

OBJETIVOS

1. Reintroduzir o registro do sentido

2. Interrogar o problema do ego e da palavra

3. Introduzir o problema do ego e da palavra

4. Voltar ao caso Dick descrito por Melanie Klein

5. Expor o caso de Roberto para abrir questões

6. Introduzir a questão dos dois narcisismos

7. Enfatizar a maneira pela qual o plano simbólico se liga ao imaginário

8. Afirmar e justificar que NÃO há is escritos técnicos de Freud

9. Rediscutir a fórmula de Freud: "Lá onde isso estava, o eu deve estar"

10. Criticar o uso do termo associação "livre"

11. Definir o fenômeno da resistência

12. Discutir o conceito da análise

13. Discutir o conceito de superego

14. Considerar a noção do sujeito

DESENVOLVIMENTO

"O superego é uma leia desprovida de sentido, mas que, entretanto, só se sustenta da linguagem. Se eu digo virarás à direita, é para eu permitir ao outro ajustar a sua linguagem à minha. Penso no que se passa na cabeça dele no momento em que lhe falo. Esse esforço para chegar a um acordo constitui a comunicação própria a linguagem. Esse tu é tão fundamental que intervém antes da consciência. A censura, por exemplo, que é intencional, age contudo antes da consciência, funciona com vigilância. Tu não é um sinal, mas uma referência ao outro, é ordem e amor.
Igualmente, o ideal do eu é um organismo de defesa perpetuado pelo eu para prolongar a satisfação do sujeito. Mas é também a função mais deprimente, no sentido psiquiátrico do termo.
O id não é redutível a um puro dado objetivo, às pulsões do sujeito. Nunca uma análise chegou a determinar uma taxa de agressividade ou de erotismo. O ponto a que conduz o progresso da análise, o ponto extremo da dialética do reconhecimento existencial, é - tu és isto.
Esse ideal nunca é de fato atingido." P.11 (LACAN, J.)

FRONTISPÍCIO

"Associação livre, este termo define muito o de que se trata - são as amarras da conversa com o outro que procuramos cortar. A partir de então,o sujeito encontra-se numa certa mobilidade em relação a esse universo da linguagem no qual o engajamos. Enquanto acomoda seu desejo em presença do outro, produz-se no plano imaginário essa oscilação do espelho que permite, a coisas imaginárias e reais que não tem o hábito de coexistir para o sujeito, reencontrarem-se numa certa simultaneidade, ou em certos contrastes." P.202 (LACAN, J.)

BIBLIOGRAFIA

AGOSTINHO, Santos. De magitro. Santo Agostinho. Editora Vozes.

HARARI, Roberto. Discorrer a psicanálise. Artes Médicas.

LACAN, Jacques. Os escritos técnicos de freud. Zahar Editor.

FREUD, Sigmund. Introdução ao Narcisismo. Imago Editora.

FREUD, Sigmund. O home dos Lobos. Imagi Editora.

FREUD, Sigmund. A Psicologia das Massas e a Análise do ego. Imago Editora.

DELEUZE, Gilles, GUATTARI, Félix. O Anti-édipo. 34 Editora.

JACQUES, Alain, MILLER, Jacob.A. Perspectivas do Seminário 23 de Lanca: O sintoma. Zahir Editora.

OBS: Esse curso foi ministrado pela primeira vez no dia 15/01/2000 ao dia 12/02/2000. Porém, ele será retomado à luz de novas pesquisas que apontam para as limitações desse seminário. Assim, não haverá repetições neste mesmo curso, pois qualquer curso ministrado é sempre reformulado devido à luz de uma série de novas compilações e pesquisas feitas sobre o assunto abordado.

Curso iniciado no dia 09 de outubro de 2010.